Get Adobe Flash player
Quarta, 27 Dezembro 2017 02:25

Ficar muito tempo sentado pode fazer mal para o coração

Pesquisa revela ligação entre ficar muito sentado e altos níveis de troponina

Aqueles que permaneciam sentados por 10 ou mais horas tinham níveis acima da média de troponina na corrente sanguínea (Foto: Pixabay)

Um grupo de cardiologistas de países ao redor do mundo começou a pesquisar a relação entre permanecer muito tempo sentado e os níveis de troponina na corrente sanguínea. Troponinas são proteínas produzidas por células do músculo cardíaco quando elas estão danificadas ou morrendo. Um ataque do coração, por exemplo, libera um maremoto repentino de troponina na corrente sanguínea. Quando os níveis de troponina estão constantemente elevados, isso indica que algo não vai bem com o coração. Se nada for feito, isso pode acabar gerando insuficiência cardíaca.

Ficar muito tempo sentado já foi associado com insuficiência cardíaca, quando o coração enfraquece e não consegue bombear sangue o suficiente para o corpo. No entanto, como permanecer muito tempo sentado está ligado com a insuficiência cardíaca ainda não está claro.

No novo estudo, publicado no jornal científico Circulation, os médicos analisaram dados de outra pesquisa do Centro de Estudos do Coração de Dallas, na qual foi examinada a saúde cardíaca de um grupo de homens e mulheres etnicamente diverso. Os participantes fizeram testes cardíacos, tiraram sangue, deram informações sobre sua saúde, além de monitorarem suas atividades físicas.

Os pesquisadores pegaram as informações de mais de 1.700 participantes, eliminando aqueles que tinham doenças cardíacas ou sintomas de insuficiência cardíaca como dor no peito ou falta de ar, e fizeram comparações. Aqueles que permaneceram sentados por 10 ou mais horas tinham níveis acima da média de troponina na corrente sanguínea. Os níveis estavam bem abaixo do que indicaria um ataque cardíaco, mas eles eram altos o suficiente para ser um “dano cardíaco subclínico”, segundo os autores do estudo.

Alguns particpantes faziam caminhadas. Eles não se exercitavam muito, mas passavam menos tempo sentado, em média. Esta atividade física, por menor que fosse, estava associada com relativos níveis normais de troponina. Já as pessoas que mais se mexiam tendiam a ter níveis menores de troponina no sangue.

Essa relação ficou visível mesmo levando em consideração fatores como idade, índice de massa corpórea, gênero e função cardíaca. No final, permanecer muito tempo sentado estava mais relacionado com níveis não saudáveis de troponina na corrente sanguínea do que exercícios físicos estavam relacionados com níveis desejáveis.

Este é um estudo de observação. Portanto, só mostra que permanecer muito tempo sentado está ligado ao alto nível de troponina, mas não necessariamente que aumenta o nível de troponina. Mas os impactos são provavelmente indiretos, de acordo com o cardiologista James de Lemos, que viu o estudo. “O outro lado da moeda é o que você não está fazendo enquanto está sentado”, diz o médico.

Agora, ele e seus colegas estão estudando se permanecer menos tempo sentado, se exercitar mais ou se fazer os dois afeta os níveis de troponina e o subsequente risco de insuficiência cardíaca.

Do opiniaoenoticia

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Veja Também